Amando

Amando noite e dia num hotel de Madrid
Cheguei à conclusão que só o amor pode
Decifrar o segredo; que só no sexo
Se aproximam a música e a música de corpos
Habitados por essa poesia que vem do fundo.
O amor é a entrega assassina
Que não se deixa fixar: a luz que vem do abismo
E que nunca poderia colher, eu que já estou
Noutro lugar. Fodendo
Até cair para o lado
Curámos o que estava doente, o teu corpo mínimo
E o meu já cansado. Exilados
Da Via Láctea, e dentro dela,
Deste vaso louco onde se misturam
Os vivos e os mortos, fomos em busca
Da luz. A minha luz
Foi vir-me quando me julgava
Cego e vazio. A tua luz
Foi quando abriste o que julgavas
Para sempre fechado.

Casimiro de Brito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s