Acalanto

Dorme, que eu penso.
Cada qual assim navega
pelo seu mar imenso.

Eatarás vendo. Eu estou cega.
Nem te vejo nem a mim.
No teu mar, talvez se chega.

Este, não tem fim.
Dorme, que eu penso.
Que eu penso neste navio
clarividente em que vais.

Mensagens tristes lhe envio.
Pensamentos – nada mais.

Cecília Meireles

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s