Quem me dera meu amor

Quem me dera, meu amor,
Contigo deixar a vida.
Que é tanta esp’rança perdida,
Que é tanta miséria e dor!
Deixar o mundo malvado
E repousar a teu lado –

Oh! minha amante divina! –
Na mesma cova esquecida,
Tendo à minha boca unida
Essa boca pequenina!…

Mário de Sá-Carneiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s