Harmonia Velha

O teu beijo resume

Todas as sensações dos meus sentidos

A cor, o gosto, o tato, a música, o perfume

Dos teus lábios acesos e estendidos

Fazem a escala ardente com que acordas o fauno encantador

Que, na lira sensual de cinco cordas,

Tange a canção do amor!

E o tato mais vibrante,

O sabor mais sutil, a cor mais louca,

O perfume mais doido, o som mais provocante

Moram na flor triunfal da tua boca!

Flor que se olha, e ouve, e toca, e prova, e aspira;

Flor de alma, que é também

Um acorde em minha lira,

Que é meu mal e é meu bem…

Se uma emoção estranha

o gosto de uma fruta, a luz de um poente –

chega a mim, não sei de onde, e bruscamente ganha

qualquer sentido meu, é a ti somente

que ouço, ou aspiro, ou provo, ou toco, ou vejo…

E acabo de pensar

Que qualquer emoção vem de teu beijo

Que anda disperso no ar…

Guilherme de Almeida

Um comentário sobre “Harmonia Velha

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s