Soneto XCI

A IDADE nos cobre como a garoa,
Interminável e árido é o tempo,
Uma pluma de sal toca teu rosto,
Uma goteira corroeu minha roupa:
O tempo não distingue entre minhas mãos
Ou um vôo de laranjas nas tuas:
Fere com neve ou enxadão a vida:
A vida tua que é a vida minha.
A vida minha que te dei se enche
De anos, como o volume de um cacho.
Regressarão as uvas á terra.
E ainda lá embaixo o tempo segue sendo,
Esperando, chovendo sobre o pó,
Ávido de apagar até a ausência.

Pablo Neruda

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s